© 2017 por Mi Yoga e Terapia 

 O que são Niyamas?

      Explorando um pouco mais do Yoga encontramos os Niyamas que têm objetivo do florescimento das virtudes da alma e sua prática vai nos despertando para a nossa natureza real. Abaixo seguem os princípios que correspondem aos aspectos internos que devem ser fio condutor da vida do praticante:


    1 - Sauca: que se traduz por pureza interna e externa, pois quando nos conservamos puros nos sentimos em paz e íntegros. 


    2 - Santosa: significa contentamento, ou seja, estar contente com que se possui dá uma sensação de satisfação e esta atitude positiva traz paz para mente, enquanto estar sempre descontente com tudo cria insatisfação e tristeza e esta atitude faz toda diferença na vida: a diferença entre o apreciar o que se possui ou estar chorando pelo que não se tem.


    3 - Tapas: significa auto esforço, perseverança, autodisciplina e austeridade que pode ser aplicada a qualquer prática que trilhe o caminho do autoconhecimento seja ela física, mental ou espiritual, e ou mesmo a qualquer um dos Yamas e Niyamas onde é necessária aplicação de autodisciplina.


    4 - Svadhyaya: significa auto estudo e estudo da através da leitura dos textos clássicos da tradição do Yoga, o estudo dessa literatura se faz essencial à atitude do Yoga. Esse tipo de estudo e leitura deve tranquilizar a mente e não agitá-la, deixando assim o praticante tranquilo e sereno, os temas devem ser escolhidos com este critério.


    5 - Ishavara-pranidhana: significa entrega ao Absoluto, render-se à Força Superior, estar em unidade com o que quer que se considere ou atribua a Consciência Cósmica, Criador, Divino, a Força Criadora para que as ações e pensamentos sejam sinceramente motivados por uma vontade de realizar o mais alto potencial. 

Curiosidades:

         Sempre surgem dúvidas de como se escreve ou se pronuncia a palavra "Yoga", portanto vou ampliar tema, foi adotado a escrita da palavra Yoga com o uso de “Y” e não “I”: Ioga, embora segundo o dicionário Aurélio, é um substantivo feminino, escrito com “i”, e falado com “o” aberto. Mas, muitos professores fazem questão de respeitar as raízes: a palavra vem do sânscrito (antigo idioma indiano) e é um substantivo masculino, escrito com “y” e pronunciado com “o” fechado, como se tivesse acento circunflexo.

        Bem eu preferi respeitar as raízes, daí a escolha de manter a escrita tradicional.