© 2017 por Mi Yoga e Terapia 

 O que são Yamas?

      No Yoga existem princípios que devem ser alicerces para vida do praticante e os Yamas vão explorar os aspectos da conduta moral e ética através de requisitos básicos, são eles:


    1 - Ahimsa: traduzida como não violência para com todos os seres inclusive para o praticante, Ahimsa quer dizer não matar e isto se refere não apenas o ato de não matar outros seres humanos e ou animais, mas inclui também evitar a atitude de “assassino”, ou seja, não se deve pensar em prejudicar qualquer forma de vida seja humana, animal ou vegetal por ação ou pensamento, existem muitas formar de agredir e causar dor seja pelas palavras, atitudes ou pela falta de atitudes corretas.


    2 - Satya: que significa veracidade e verdade. Falar a verdade com sinceridade é de vital importância, expressar o que sente sem floreios ou exageros, pois quando não se diz a verdade criam-se complicações para vida. Sua prática se faz necessária para aquele que quer fazer do Yoga uma prática de vida. 


    3 - Asteya: que se traduz por não roubar, e este conceito vai além dos objetos físicos e abrange tudo como, por exemplo, tempo e atenção das pessoas quando não se fazem necessários. Está ligado a não cobiçar o que não lhe pertence. 


    4 - Bhahmacarya: domínio da energia corporal seja o apetite, ou instinto sexual, o que não significa ausência de relações físicas e sexuais, afinal o objetivo central é atingir o controle de todos os fatores que perturbam a mente e assim afugentar as obsessões, compulsões, vícios e ganância de qualquer tipo. 


    5 - Aparigraha: ausência da ganância, não acumular, não cobiçar. Enfim devemos eliminar o sentimento de posse não só dos bens materiais, mas também dos afetos, e dos sentimentos que nos aprisionam. Conseguindo alcançar este estado interno de desapego passamos a perceber o que realmente nos é valioso, eliminando a dependência do que é supérfluo e alcançando o discernimento de que tudo é transitório e impermanente.


    Os Yamas nos conduzem a fazermos as ações por nós mesmos e não para os outros, de forma podemos concluir que os yamas não são mandamentos, mas sim diretrizes aplicáveis para que se possa melhorar a conduta pessoal e interpessoal.
    

Curiosidades:

         Sempre surgem dúvidas de como se escreve ou se pronuncia a palavra "Yoga", portanto vou ampliar tema, foi adotado a escrita da palavra Yoga com o uso de “Y” e não “I”: Ioga, embora segundo o dicionário Aurélio, é um substantivo feminino, escrito com “i”, e falado com “o” aberto. Mas, muitos professores fazem questão de respeitar as raízes: a palavra vem do sânscrito (antigo idioma indiano) e é um substantivo masculino, escrito com “y” e pronunciado com “o” fechado, como se tivesse acento circunflexo.

        Bem eu preferi respeitar as raízes, daí a escolha de manter a escrita tradicional.